quarta-feira, 20 de abril de 2011

Neves de Mal Porte

O urubu tem fome
E vê chegar a morte.
E não tendo por onde
Ele tenta a sorte...

O que o replay expõe,
Um pé queaponta norte,
E outro que se opõe.

O que replay esconde
Se vê em outro corte.

E neves passam longe
Do que seria porte
Bem visto por um monge,
Fazendo um fiorde
Carregando prum onde.

Mero medo da morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário