segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

8h de Sono

Oito horas de sono

Das horas eu sou dono
Neste momento feliz

Farei o que sempre quis
Deixarei as coisas vis
Todas ficarão pra trás

E terei memórias tais

Que me manterão assaz
Vivo no mundo, capaz
No seguinte momento

Pois por bastante tempo
Poderá ser bem lento

O dia, e extenso
Os fazeres que tendo
A requerer por viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário