segunda-feira, 16 de maio de 2011

Carta de Criança

Mamãe, papai, olha o que eu fiz:
pros padres maus a carta escrevi.

"O que cês faiz ninguém nunca gosta
e no final fica uma bosta.
Então parais pois já sabeis vós, tá?"
Ficou legal? Disse que tá jóia...
Quem? Nosso pai, da igrej'e loja

E cois'e tal, mas eu não entendi

Me disse "vais" e continuou a
conversa qua mãe que é da loja.
Eu ouvi: "Ai! Por que não um poxa!"

Eo pai: "Ao menos ali eu vi
um ideal que eu não defendi
para a paz d'espírito deles.
Há ideal mais forte presente
Do que verais nas d'onisciente."

Nenhum comentário:

Postar um comentário