sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O cliente tem sempre Razão


Lava e passa
Varre a rua com teu corpo
Faz massa e assa
Mas sem carne de cachorro

Eu vivo desse teu socorro
corro e Corro menos que tu
Mas da minha boca escorre
A cana que tu mói
E pra mim mal te faz jus

Pus eu pus na tua boca
Na falta de maca e vaga
Pra essa sua espécie

E só envelhece e esquece
Essa rua que é tua

Mas finjo que é minha

Nenhum comentário:

Postar um comentário