quinta-feira, 3 de maio de 2012

Indiferente

Aquele mar
Do teu olhar
Aind' está
A afagar
A minha mente,

Mesmo torto
De seu olho.

Sem consolo,
Por ser tolo
Inconsequente.

A 'inda ver

O que fazer
Senão sofrer
Pelo meu ser
Ser tão carente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário