sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Gravidade


Enormidade redonda
Me puxa pra ti
Feliz que sou de não voar

Me jogo pra perto
Mais que tu chamas
Como nunca antes quis
E pra sempre hei de querer

Mal posso esperar
Para te ver
Centro de vida
Qual minha querida
Que tanto hei de ver

Serás sempre bem vinda
Minha querida menina

Nenhum comentário:

Postar um comentário