terça-feira, 27 de agosto de 2013

Descritivo


Ocorre corre
Qual do pó ao pobre
Na língua do saber

E ser do ser
Mais que sermos
Pois assim temos
No tão pensar

O vão pensar
De par em par
Perde seu lustre
Qual quem o use
Sem ver o teto

Mas é discreto
O seu gritar

Um comentário:

  1. Oiee,prazer, vi o teu blog na página de divulgação e vim conhecer e estou seguindo =)
    Eu gostei bastante do teu poema, vá escrever no whattpad *oO*

    Beliscões carinhosos da Máh-
    Cantinho da Máh
    @Maaria_Silvana

    ResponderExcluir