domingo, 24 de julho de 2011

Depois da Bonança

O povo se embebedou
E por um momento sorriu
 
Saiu leve daquele bar
Por toda rua a andar
E depois de muito correr
Com a droga a entreter
por fim se sentiu a pesar
 
Mas na droga a syafogar
  Suas cabeças a doer
E sem nada para fazer
Não conseguiram mais nadar

E com tal dor a os matar
A casa de vinho caiu.
 O povo a apedrejou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário