sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Gravidade


Enormidade redonda
Me puxa pra ti
Feliz que sou de não voar

Me jogo pra perto
Mais que tu chamas
Como nunca antes quis
E pra sempre hei de querer

Mal posso esperar
Para te ver
Centro de vida
Qual minha querida
Que tanto hei de ver

Serás sempre bem vinda
Minha querida menina

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Despejo


Sai
Sai agora
Vai pra fora
Vai simbora

Tá na hora
De sair
Issaqui não é
Pra vir
E ficar só porque quer

Foda-se sua mulher
Fodam-se seus filhos

Vocês nunca me pagam
A vida me amargam
Vocês são impecilhos

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Cortada


O corte que corte
N'é um corte cortês
Pois se cortas um corte
Terás também sua vez

O que é
O que é
Que assim sempre foi

Nem o que corta
Nem o que corte

Apenas por conta de que corteis
pois assim cortarás outra vez
Quem cortar, seja ou não um rei,
Seja ou não sua lei,
Seja o que quer que há

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Descritivo


Ocorre corre
Qual do pó ao pobre
Na língua do saber

E ser do ser
Mais que sermos
Pois assim temos
No tão pensar

O vão pensar
De par em par
Perde seu lustre
Qual quem o use
Sem ver o teto

Mas é discreto
O seu gritar

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Dieta


Ca te cate
Oh carteiro
De punho certeiro

Mar te mate
Oh mastim
Pois foste
Ruim pra mim

Mas se masse
A minha massa

Que quem quis
E quer que o faça
Por mais ninguém passa
São todos minha praça
Por eu ser assim